conecte-se conosco


Curiosidades

VÍDEO MOSTRA FAMÍLIA SALVANDO TUBARÃO BALEIA DURANTE MERGULHO

Publicado

em

Enquanto mergulhava livremente na costa de Kaunolu, na ilha de Lanai no Havaí, uma família havaiana ficou surpresa ao encontrar um jovem tubarão baleia. Como sabemos, os tubarões são os maiores predadores do mar. No entanto os mergulhadores não se sentiram ameaçados com a presença do tubarão. Pelo contrário, eles ficaram maravilhados com a visão rara, já que o animal está em extinção.

Mas a alegria inicial de encontrar o gigante dos mares desapareceu quando Kapua Kawwlo e seu marido, Joby Rohrer, perceberam que o tubarão tinha uma corda grossa e pesada em volta do pescoço. O casal, que trabalha para o Programa de Recursos Naturais do Exército O”ahu, resolveu ajudar o animal que aparentava estar agoniado com aquela situação.

O salvamento

“Parecia muito dolorido”, diz Rohrer. “Havia essas três cicatrizes de onde a corda se esfregava nos sulcos nas costas. A corda tinha cortado provavelmente três polegadas em sua barbatana peitoral”.

Vendo a situação do tubarão, a família decidiu tentar cortar a corda com uma faca de mergulho. Rohrer, que é mergulhador livre experiente, usou uma lâmina de mergulho pequena para libertar o animal. Ele teve que mergulhar várias vezes a profundidades de 50 a 60 pés, a cada vez ele ficava até dois minutos embaixo da água.

Depois de cerca de meia hora de trabalho cuidadoso, com a ajuda do filho do casal, Kanehoalani, e de Jon Sprague, gerente de controle da vida selvagem de Pulama Lana, o tubarão finalmente estava livre.

Normalmente, tubarões baleia nadam para longe quando são tocados. O fato de o tubarão permanecer no mesmo lugar mesmo depois de Rohrer começar a tentar tirar a corda do seu corpo, é uma evidência de que ele estava confortável naquela situação.

Para Kapua, o comportamento tranquilo do seu marido e a sua capacidade de mergulho livre fez com que o animal permitisse que ele o ajudasse. “Todos nós queríamos ajudar, mas nenhum de nós conseguia prender a respiração por tanto tempo”, diz ela.

O tubarão

Não resta nenhuma dúvida de que o tubarão baleia esteja melhor agora sem a corda o enforcando. Segundo Brad Norman, um explorador do National Geographic e também um dos maiores especialistas em tubarões baleia do mundo, a corda estava estrangulando o animal há pelo menos alguns meses. Ele constatou isso devido a todas as feridas causadas na pele do tubarão.

O caso desse tubarão com a corda presa no pescoço já havia sido notificado ao Departamento de Terras e Recursos Naturais do Havaí por mergulhadores locais. Eles já tinham emitido um alerta sobre a sua situação do tubarão. No comunicado, eles pediam para que as pessoas relatassem quaisquer aparições futuras.

Para Norman, dada às circunstâncias, o tubarão parecia estar em boas condições. Ele ainda estimou que o animal tenha pelo menos 20 anos de idade. Sendo tão jovem, o tubarão tem excelentes chances de sobreviver.

“Apesar de globalmente, todos os tubarões baleia estão ameaçados de extinção”, diz Norman. “Se não invertermos a tendência de declínio em seus números, é terrível para a espécie como um todo”.

Além disso, os materiais de pescas perdidos no mar não são prejudicais apenas para os tubarões baleia. De acordo com um relatório recente da World Animal Protection, mais de 700 mil toneladas de novos equipamentos caem nos oceanos a cada ano, causando um desequilíbrio que afeta todas as espécies marinhas.

 

via: fatosdesconhecidos

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 + 4 =

Curiosidades

IMAGENS MOSTRAM UMA INCRÍVEL ”NUVEM DE PÓLEN” QUE ATINGIU OS EUA

Publicado

em

O mundo teme diversos apocalipses. Uma onda de desastres naturais destruidores que podem levar a maior parte da população mundial à morte, o famoso apocalipse zumbi ou invasão alienígena. No entanto, ninguém jamais temeu um “polenpocalipse”. Se você planeja ir à Carolina do Norte, nos Estados Unidos, é recomendado deixar a janela bem fechada. Além disso, coloque bons óculos de proteção e se proteja com alguns lençóis, pois o local foi invadido por uma nuvem de pólen. Um tsunami tem descido pelo céu e assustou diversas pessoas que estavam no local.

Na segunda-feira (15), Jeremy Gilchrist, um fotógrafo, capturou algumas imagens incríveis do que ele chamou de “Polenpocalypse”. As fotografias foram feitas em Durham, na cidade de Carolina do Norte. A cidade declarou através de um alerta que os níveis de pólen no local estavam muito acima do normal. Estavam altos e preocupantes. Essa nuvem é capaz de fazer mal a qualquer pessoa que sofre com alergia disso, logo é recomendado se proteger ao máximo e não entrar em contato com essa nuvem que chega ao solo.

Para registrar tudo com fotografias, Gilchrist utilizou um drone, e assim obteve melhor resultado. Isso lhe permitiu pegar a melhor visão do cenário assustador diante dele. Em uma entrevista à CNN, Jeremy disse que apenas editou levemente suas fotos antes de compartilhá-las nas redes sociais. Segundo ele, bastou ajustar o contraste para combinar com o que seria visto a olho nu ainda do solo. As condições secas e arejadas ajudaram o pólen a se acumular no ambiente antes de ser arrastado por uma chuva forte que aconteceu.

Segundo o Mapa Nacional de Alergias da Pollen.com, diversos estados do sul e do sudeste americano estão sendo afetados atualmente por esse alto nível de pólen. Esses vão do Arizona ao Arkansas e a Nova York. Ainda segundo o site, as piores cidades para isso, que mais sofrem atualmente com a condição de febre do feno, são Huntington, Louisville, Memphis, Lexington e Huntsville. Um dos principais motivos para esse mal é a mudança climática extrema. Nos últimos anos, a maré de pólen que acompanha o início da primavera tem aumentado bastante.

Um mundo em aquecimento graças à mudança climática pelo homem traz para frente e testa a temporada de pólen. Isso ajuda as plantas a liberarem ainda mais pólen do que o normal. Infelizmente, isso piora cada vez mais. Nos últimos anos, o potencial tem aumentado e acreditam que vai aumentar ainda mais nos próximos. Como dissemos, é um perigo para quem sofre de alergia à pólen, pois isso causa um surto indesejável aos olhos, deixando-os totalmente irritados. Além disso, o nariz fica irritado, escorrendo e coçando.

“Tornou-se o modelo dos impactos da mudança climática na saúde”, disse Jeffrey Domain, diretor do Centro de Alergia, Asma e Imunologia do Alasca, à Vox. A névoa amarela, que desce sobre os Estados Unidos, é apenas um lembrete de que precisamos nos ater aos objetivos do Acordo de Paris, mantendo o aquecimento global ao mínimo. Para as pessoas que sofrem de febre do feno, o futuro parece ser um péssimo lugar.

Vídeo da nuvem de pólen

 

E aí, o que você achou dessa matéria? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Lembrando sempre que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento.

 

 

via: fatosdesconhecidos

Continue lendo

Mais Lidas da Semana