conecte-se conosco


Curiosidades

CONHEÇA A TEORIA SOBRE OS BURACOS BRANCOS, O OPOSTO DOS BURACOS NEGROS

Publicado

em

Assim como quase tudo na vida, o universo também poderia funcionar como um grande ying yang. Isso porque todo conhecem os buracos negros, mas nem todo mundo é familiarizado com seus irmãos menos conhecidos: os buracos brancos.

Sempre temos notícias dos buracos negros, de como eles se comportam e como são formados, mas pouco se fala dos gêmeos que, aparentemente, acompanham os buracos negros e se comportam de forma oposta ao seu irmão conhecido.

“Um buraco negro é um lugar em que você pode entrar, mas do qual você nunca pode escapar”, diz o físico Sean Carroll, do Instituto de Tecnologia da Califórnia, em um artigo. “Um buraco branco é um lugar onde você pode sair, mas você nunca pode voltar”, acrescenta.

E assim como o nome é oposto, a maneira com que ele se comporta também é. Ao invés de engolir tudo o que se aproxima dele, o buraco branco expele e repele constantemente qualquer matéria que chegue perto dele. O conceito é fácil de entender, mas eles têm um pequeno problema. A existência deles não é provada além dos conceitos matemáticos.

Começo

Por enquanto, os buracos brancos só são reais nos cálculos dos físicos e astrônomos, assim como os buracos negros foram um dia. “Os buracos brancos são modelos teóricos que complementam os buracos negros”, diz o físico Edward Larrañaga, professor do Observatório Astronômico Nacional da Colômbia.

“Ao realizar as operações matemáticas das equações levantadas por Einstein , isso resulta em um buraco branco, mas ainda não conhecemos nenhum processo físico que leve a um buraco branco sendo gerado”, explica Larrañaga.

Saber a veracidade de existência de um buraco branco significa ver fenômenos que, por enquanto, parecem ser impossíveis, como por exemplo a gravidade negativa que faz com que as coisas caiam ou que o tempo seja suspenso ou que aconteça ao contrário.

Eles podem parecer impossíveis de existir, mas os cientistas não descartam essa possibilidade. “A razão para suspeitar de buracos brancos é que eles poderiam resolver um mistério: o que acontece no centro de um buraco negro”, escreveu recentemente no portal New Scientist o físico, Marco Rovelli.

“Vemos grandes quantidades de matéria em espiral em torno do buraco negro e, em seguida, caindo para eles. Todo este material atravessa a superfície do buraco, o horizonte ou ponto de não retorno, cai e então ninguém sabe”, continua.

Enigma

Esse enigma é a chave para que alguns teóricos argumentem que o fundo de um buraco negro podem ser conectados a um buraco branco por um “buraco de minhoca”. “Teoricamente, você poderia entrar no buraco negro, passar pelo buraco de minhoca e sair pelo buraco branco. Mas fisicamente as condições lá são tão extremas, a gravidade é tão forte que uma acabaria esmagada antes de cruzar o buraco de minhoca”, explica Larrañaga.

Segundo alguns especialistas, os buracos brancos poderiam ser também um buraco negro mas no futuro, ou até mesmo uma fonte de modo que é chamada de energia escura, que é o que faz a expansão do universo. Mas até o momento, eles estão com mais perguntas do que respostas em suas mãos.

 

via: fatosdesconhecidos

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × três =

Curiosidades

IMAGENS MOSTRAM UMA INCRÍVEL ”NUVEM DE PÓLEN” QUE ATINGIU OS EUA

Publicado

em

O mundo teme diversos apocalipses. Uma onda de desastres naturais destruidores que podem levar a maior parte da população mundial à morte, o famoso apocalipse zumbi ou invasão alienígena. No entanto, ninguém jamais temeu um “polenpocalipse”. Se você planeja ir à Carolina do Norte, nos Estados Unidos, é recomendado deixar a janela bem fechada. Além disso, coloque bons óculos de proteção e se proteja com alguns lençóis, pois o local foi invadido por uma nuvem de pólen. Um tsunami tem descido pelo céu e assustou diversas pessoas que estavam no local.

Na segunda-feira (15), Jeremy Gilchrist, um fotógrafo, capturou algumas imagens incríveis do que ele chamou de “Polenpocalypse”. As fotografias foram feitas em Durham, na cidade de Carolina do Norte. A cidade declarou através de um alerta que os níveis de pólen no local estavam muito acima do normal. Estavam altos e preocupantes. Essa nuvem é capaz de fazer mal a qualquer pessoa que sofre com alergia disso, logo é recomendado se proteger ao máximo e não entrar em contato com essa nuvem que chega ao solo.

Para registrar tudo com fotografias, Gilchrist utilizou um drone, e assim obteve melhor resultado. Isso lhe permitiu pegar a melhor visão do cenário assustador diante dele. Em uma entrevista à CNN, Jeremy disse que apenas editou levemente suas fotos antes de compartilhá-las nas redes sociais. Segundo ele, bastou ajustar o contraste para combinar com o que seria visto a olho nu ainda do solo. As condições secas e arejadas ajudaram o pólen a se acumular no ambiente antes de ser arrastado por uma chuva forte que aconteceu.

Segundo o Mapa Nacional de Alergias da Pollen.com, diversos estados do sul e do sudeste americano estão sendo afetados atualmente por esse alto nível de pólen. Esses vão do Arizona ao Arkansas e a Nova York. Ainda segundo o site, as piores cidades para isso, que mais sofrem atualmente com a condição de febre do feno, são Huntington, Louisville, Memphis, Lexington e Huntsville. Um dos principais motivos para esse mal é a mudança climática extrema. Nos últimos anos, a maré de pólen que acompanha o início da primavera tem aumentado bastante.

Um mundo em aquecimento graças à mudança climática pelo homem traz para frente e testa a temporada de pólen. Isso ajuda as plantas a liberarem ainda mais pólen do que o normal. Infelizmente, isso piora cada vez mais. Nos últimos anos, o potencial tem aumentado e acreditam que vai aumentar ainda mais nos próximos. Como dissemos, é um perigo para quem sofre de alergia à pólen, pois isso causa um surto indesejável aos olhos, deixando-os totalmente irritados. Além disso, o nariz fica irritado, escorrendo e coçando.

“Tornou-se o modelo dos impactos da mudança climática na saúde”, disse Jeffrey Domain, diretor do Centro de Alergia, Asma e Imunologia do Alasca, à Vox. A névoa amarela, que desce sobre os Estados Unidos, é apenas um lembrete de que precisamos nos ater aos objetivos do Acordo de Paris, mantendo o aquecimento global ao mínimo. Para as pessoas que sofrem de febre do feno, o futuro parece ser um péssimo lugar.

Vídeo da nuvem de pólen

 

E aí, o que você achou dessa matéria? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Lembrando sempre que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento.

 

 

via: fatosdesconhecidos

Continue lendo

Mais Lidas da Semana