conecte-se conosco


Curiosidades

7 FATOS BRUTAIS DA VIDA NO CAMBOJA DE POL POT

Publicado

em

Oficialmente chamado de Reino do Camboja, este é um Estado soberano. Ele fica localizado na porção sul da península da Indochina, no sudeste asiático. Sua área territorial é de 181.035 quilômetros quadrados. O Camboja é o 88º maior do mundo em área. Ele faz fronteira com a Tailândia, Laos, Vietnã e Golfo da Tailândia.

Em 1975, um grupo comunista liderado por Pol Pot tinha assumido a capital do Camboja, Phnom Penh. Passado pouco tempo, eles controlaram o país e mudaram seu nome para Kampuchea Democrático. O objetivo deles era criar uma sociedade agrária comunista. O grupo logo foi deposto em 1979. E mesmo com um reinado curto, eles mostraram que muitos danos conseguiram ser feitos. Mostramos aqui algumas das coisas que o país passou nessa época.

1 – Sem propriedade privada

No governo de Pol Pot, verdadeiramente e idealmente socialista, não existia propriedade pessoal. Todas as propriedades foram apreendidas e itens básicos como roupas e outras coisas indispensáveis para viver, eram escolhidas e consideradas propriedade do governo. O que Pol Pot queria era o controle total da vida das pessoas. E possuir a população em todos os sentidos. E queria dar a ilusão de que todos eram iguais e estavam sendo atendidos de acordo com suas necessidades.

2 – Coisas divertidas proibidas

A primeira coisa que o regime de Pol Pot proibiu foi a religião. Ele também matou vários monges budistas. Além da religião, a maior parte de qualquer diversão do país foi proibida. Não era permitido o uso de joias e o jogo foi proibido. E várias práticas populares de entretenimento também foram proibidas, porque Pol Pot queria separar as pessoas da antiga cultura.

3 – Pessoas “perigosas” mortas

Antes de virar um ditador, Pol Pot era professor. Então ele achava que os tipos mais perigosos de pessoas eram os intelectuais que podiam subverter as pessoas contra ele. Por isso, qualquer pessoa com uma educação maior era muito perigosa para ele e tinha que ser presa ou assassinada. Médicos, funcionários públicos, professores, policiais e várias outras pessoas foram mortas por causa disso.

4 – Centro de detenção de infames

Quando o partido de Pol Pot assumiu o poder, eles declararam ano zero na história do Camboja e uma onda de detenções em massa foi feita. Segundo estimativas colocam, o número de centros em 150 e alguns perto dos 200. O mais infame foi o chamado S-21. Estima-se que 14 mil pessoas foram presas nele e somente sete tenham sobrevivido.

5 – Forçadas a sair de casa

O ditador decidiu fazer uma coisa que até mesmo os países comunistas consideravam extremo. Ele queria acabar completamente com as áreas urbanas. Todos foram forçados a sair das cidades e enviados às áreas rurais para trabalhar. Isso claro, sendo imposto pelos soldados do partido que queria garantir que o país se transformasse em uma sociedade agrária.

6 – Hierarquia social

No processo de mudança da sociedade, Pol Pot criou quatro novas categorias de pessoas. Mas a maioria das pessoas permaneceu no status em que foram colocadas quando o ditador assumiu o poder. E a ascensão era raridade.

7 – Famílias separadas

Umas das coisas que fez o governo de Pol Pot ficar conhecido, foi a separação de famílias. Quando as pessoas foram forçadas a sair das áreas urbanas e irem pro campo, as famílias eram separadas. O ditador fez isso para transformar o seu regime em uma máquina perfeitamente funcional. Isso porque ele considerava mais fácil fazer uma lavagem cerebral nas pessoas quando a unidade familiar estava desfeita.

 

via: fatosdesconhecidos

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − 8 =

Curiosidades

IMAGENS MOSTRAM UMA INCRÍVEL ”NUVEM DE PÓLEN” QUE ATINGIU OS EUA

Publicado

em

O mundo teme diversos apocalipses. Uma onda de desastres naturais destruidores que podem levar a maior parte da população mundial à morte, o famoso apocalipse zumbi ou invasão alienígena. No entanto, ninguém jamais temeu um “polenpocalipse”. Se você planeja ir à Carolina do Norte, nos Estados Unidos, é recomendado deixar a janela bem fechada. Além disso, coloque bons óculos de proteção e se proteja com alguns lençóis, pois o local foi invadido por uma nuvem de pólen. Um tsunami tem descido pelo céu e assustou diversas pessoas que estavam no local.

Na segunda-feira (15), Jeremy Gilchrist, um fotógrafo, capturou algumas imagens incríveis do que ele chamou de “Polenpocalypse”. As fotografias foram feitas em Durham, na cidade de Carolina do Norte. A cidade declarou através de um alerta que os níveis de pólen no local estavam muito acima do normal. Estavam altos e preocupantes. Essa nuvem é capaz de fazer mal a qualquer pessoa que sofre com alergia disso, logo é recomendado se proteger ao máximo e não entrar em contato com essa nuvem que chega ao solo.

Para registrar tudo com fotografias, Gilchrist utilizou um drone, e assim obteve melhor resultado. Isso lhe permitiu pegar a melhor visão do cenário assustador diante dele. Em uma entrevista à CNN, Jeremy disse que apenas editou levemente suas fotos antes de compartilhá-las nas redes sociais. Segundo ele, bastou ajustar o contraste para combinar com o que seria visto a olho nu ainda do solo. As condições secas e arejadas ajudaram o pólen a se acumular no ambiente antes de ser arrastado por uma chuva forte que aconteceu.

Segundo o Mapa Nacional de Alergias da Pollen.com, diversos estados do sul e do sudeste americano estão sendo afetados atualmente por esse alto nível de pólen. Esses vão do Arizona ao Arkansas e a Nova York. Ainda segundo o site, as piores cidades para isso, que mais sofrem atualmente com a condição de febre do feno, são Huntington, Louisville, Memphis, Lexington e Huntsville. Um dos principais motivos para esse mal é a mudança climática extrema. Nos últimos anos, a maré de pólen que acompanha o início da primavera tem aumentado bastante.

Um mundo em aquecimento graças à mudança climática pelo homem traz para frente e testa a temporada de pólen. Isso ajuda as plantas a liberarem ainda mais pólen do que o normal. Infelizmente, isso piora cada vez mais. Nos últimos anos, o potencial tem aumentado e acreditam que vai aumentar ainda mais nos próximos. Como dissemos, é um perigo para quem sofre de alergia à pólen, pois isso causa um surto indesejável aos olhos, deixando-os totalmente irritados. Além disso, o nariz fica irritado, escorrendo e coçando.

“Tornou-se o modelo dos impactos da mudança climática na saúde”, disse Jeffrey Domain, diretor do Centro de Alergia, Asma e Imunologia do Alasca, à Vox. A névoa amarela, que desce sobre os Estados Unidos, é apenas um lembrete de que precisamos nos ater aos objetivos do Acordo de Paris, mantendo o aquecimento global ao mínimo. Para as pessoas que sofrem de febre do feno, o futuro parece ser um péssimo lugar.

Vídeo da nuvem de pólen

 

E aí, o que você achou dessa matéria? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Lembrando sempre que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento.

 

 

via: fatosdesconhecidos

Continue lendo

Mais Lidas da Semana