conecte-se conosco


Curiosidades

7 COISAS QUE VOCÊ NÃO SABIA SOBRE AS MOIRAS, AS IRMÃS DO DESTINO

Publicado

em

Talvez você não saiba bem que são as Moiras, assim, pelo nome. Mas com certeza, você já viu alguma representação das personagens em algum filme ou série. Elas são as responsáveis por tecer a vida e o destino de cada um. Tais figuras já foram representadas em várias obras audiovisuais e, provavelmente, você já viu ou ouviu falar.

As Moiras são deusas da mitologia grega e são responsáveis pela vida de cada pessoa. Quando nascem, crescem e morrem. E também se responsabilizam por todos os eventos que ocorrem nesse período entre nascimento e a morte. Elas são filhas da Noite, da deusa Nix e não têm um pai. Conheça agora um pouco mais sobre as irmãs destino.

1 – Cada uma tinha uma função

Algumas histórias representam as Moiras como se fossem uma única pessoa. Mas a maioria dos relatos fala sobre as três irmãs: Cloto, Láquesis e Átropos. Cada uma delas tinha uma função no trabalho de tecer. Cloto era a fiandeira, tecia o fio da vida. Láquesis era a mediadora, determinava o tamanho do fio e o enrolava, determinando também a qualidade de vida de cada um. Átropos era quem cortava e coloca o ponto final na trajetória de cada um.

2 – Estavam acima dos deuses

As Moiras teciam a vida de cada indivíduo dentro de uma caverna e ninguém poderia intervir em seu trabalho. Nem mesmo Zeus. Além disso, assim como a mãe, elas eram domadoras de homens e deuses.

3 – O processo de tecer é ligado a vida

O ato de tecer e de enrolar o fio na roda da fortuna, está intimamente ligado à vida de cada um. Quando o fio está na parte superior, a vida costuma ser boa e a sorte também. Diferente de quando está na parte interior, o que condiz muito com aqueles baixos da vida. E dessa forma, a vida segue com seus ciclo de altos e baixos.

4 – Moiras na mitologia romana

Na mitologia romana, as Moiras eram conhecidas como Parcas. Também eram filhas da Noite e representavam a antiguidade e o destino de cada um.

5 – Nada de livre arbítrio

Para os gregos, que acreditavam fervorosamente na existência das Moiras, não existia livre arbítrio. Tudo que acontecia em suas vidas era definido pelas irmãs destino.

6 – Úpermoira

A úpermoira era uma sina que a pessoa atraia para si caso levasse uma vida cheia de pecados. Ela é a única das Moiras que poderia ser evitada.

7 – Papel importante nas guerras

Pode parecer que não, mas as Moiras tinham um papel importante nas guerras. Afinal, era responsabilidade delas cortar os fios da vida. Eram as irmãs do destino quem definia quem viveria ou não.

 

via: fatosdesconhecidos

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 3 =

Curiosidades

IMAGENS MOSTRAM UMA INCRÍVEL ”NUVEM DE PÓLEN” QUE ATINGIU OS EUA

Publicado

em

O mundo teme diversos apocalipses. Uma onda de desastres naturais destruidores que podem levar a maior parte da população mundial à morte, o famoso apocalipse zumbi ou invasão alienígena. No entanto, ninguém jamais temeu um “polenpocalipse”. Se você planeja ir à Carolina do Norte, nos Estados Unidos, é recomendado deixar a janela bem fechada. Além disso, coloque bons óculos de proteção e se proteja com alguns lençóis, pois o local foi invadido por uma nuvem de pólen. Um tsunami tem descido pelo céu e assustou diversas pessoas que estavam no local.

Na segunda-feira (15), Jeremy Gilchrist, um fotógrafo, capturou algumas imagens incríveis do que ele chamou de “Polenpocalypse”. As fotografias foram feitas em Durham, na cidade de Carolina do Norte. A cidade declarou através de um alerta que os níveis de pólen no local estavam muito acima do normal. Estavam altos e preocupantes. Essa nuvem é capaz de fazer mal a qualquer pessoa que sofre com alergia disso, logo é recomendado se proteger ao máximo e não entrar em contato com essa nuvem que chega ao solo.

Para registrar tudo com fotografias, Gilchrist utilizou um drone, e assim obteve melhor resultado. Isso lhe permitiu pegar a melhor visão do cenário assustador diante dele. Em uma entrevista à CNN, Jeremy disse que apenas editou levemente suas fotos antes de compartilhá-las nas redes sociais. Segundo ele, bastou ajustar o contraste para combinar com o que seria visto a olho nu ainda do solo. As condições secas e arejadas ajudaram o pólen a se acumular no ambiente antes de ser arrastado por uma chuva forte que aconteceu.

Segundo o Mapa Nacional de Alergias da Pollen.com, diversos estados do sul e do sudeste americano estão sendo afetados atualmente por esse alto nível de pólen. Esses vão do Arizona ao Arkansas e a Nova York. Ainda segundo o site, as piores cidades para isso, que mais sofrem atualmente com a condição de febre do feno, são Huntington, Louisville, Memphis, Lexington e Huntsville. Um dos principais motivos para esse mal é a mudança climática extrema. Nos últimos anos, a maré de pólen que acompanha o início da primavera tem aumentado bastante.

Um mundo em aquecimento graças à mudança climática pelo homem traz para frente e testa a temporada de pólen. Isso ajuda as plantas a liberarem ainda mais pólen do que o normal. Infelizmente, isso piora cada vez mais. Nos últimos anos, o potencial tem aumentado e acreditam que vai aumentar ainda mais nos próximos. Como dissemos, é um perigo para quem sofre de alergia à pólen, pois isso causa um surto indesejável aos olhos, deixando-os totalmente irritados. Além disso, o nariz fica irritado, escorrendo e coçando.

“Tornou-se o modelo dos impactos da mudança climática na saúde”, disse Jeffrey Domain, diretor do Centro de Alergia, Asma e Imunologia do Alasca, à Vox. A névoa amarela, que desce sobre os Estados Unidos, é apenas um lembrete de que precisamos nos ater aos objetivos do Acordo de Paris, mantendo o aquecimento global ao mínimo. Para as pessoas que sofrem de febre do feno, o futuro parece ser um péssimo lugar.

Vídeo da nuvem de pólen

 

E aí, o que você achou dessa matéria? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Lembrando sempre que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento.

 

 

via: fatosdesconhecidos

Continue lendo

Mais Lidas da Semana